sábado, 27 de fevereiro de 2016

Odebrecht avisou Dilma de pagamentos a marqueteiro no exterior

Dilma Rousseff foi advertida por empreiteiro de que investigações da Lava-Jato poderiam resvalar nos pagamentos secretos das campanhas eleitorais do PT. A prisão do marqueteiro João Santana revela que a ameaça não era blefe e que recursos desviados da Petrobras — “os acarajés” — podem ter financiado a eleição presidencial

Financiamento: Dilma pediu explicações aos assessores e ouviu que tudo foi feito “dentro da lei”(Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)

No começo de 2015, Dilma Rousseff recebeu, no Palácio do Planalto, o petista Fernando Pimentel. Ela acabara de conquistar a reeleição. Ele, o governo de Minas Gerais. Amigos e confidentes há mais de quarenta anos, os dois tinham motivos para comemorar, mas trataram de um assunto espinhoso, capaz de tisnar os resultados obtidos por ambos nas urnas. Pimentel trazia um recado de Emílio Odebrecht, dono da maior empreiteira do país, para a presidente da República. O empresário a advertia do risco de que os pagamentos feitos pela Odebrecht ao marqueteiro João Santana, no exterior, fossem descobertos caso a Operação Lava-Jato atingisse a construtora. Emílio exigia blindagem, principalmente para evitar a prisão do filho Marcelo Odebrecht, sob pena de revelar às autoridades detalhes do esquema ilegal de financiamento da campanha à reeleição. Diante da ameaça de retaliação, Dilma cobrou explicações de seus assessores. Deu-se, então, o ritual de negação encenado com frequência em seu governo. Como no caso da economia, cujo desmantelo foi rechaçado durante meses a fio, os auxiliares disseram que a petista havia conquistado o segundo mandato com dinheiro limpo e declarado. Tudo dentro da lei. A "faxineira ética", portanto, não teria com o que se preocupar.

Esse discurso se manteve de pé até a semana passada, quando o juiz Sergio Moro, responsável pela Lava-Jato na primeira instância, determinou a prisão de João Santana, o criador dos figurinos de exaltação à honestidade da presidente, e da esposa dele, Monica Moura. O casal recebeu numa conta na Suíça, não declarada à Receita brasileira, 3 milhões de dólares da Odebrecht, acusada formalmente de participar do cartel que assaltou os cofres da Petrobras, e 4,5 milhões de dólares de Zwi Skornicki, um dos operadores do petrolão, o maior esquema de corrupção da história do país. Os detalhes da investigação sobre o marqueteiro foram revelados por VEJA em janeiro passado. A decisão de Moro confirmou as tenebrosas transações descritas por Pimentel a mando de Emílio Odebrecht e fez recrudescer a discussão política e jurídica sobre a cassação da presidente. Pela letra fria da lei, utilizar-se de dinheiro sujo em campanha eleitoral é fator determinante para a perda do mandato. A Polícia Federal e o Ministério Público suspeitam que isso tenha ocorrido na última sucessão presidencial. Delegados e procuradores dizem ter encontrado fortes indícios de que os recursos depositados para Santana na Suíça têm origem nas propinas desviadas da Petrobras. Afirmam também que o marqueteiro embolsou a dinheirama como pagamento por serviços prestados a candidatos do PT.

Dois dados em especial chamaram a atenção dos investigadores. Em 2014, quando Dilma disputava a reeleição sob a batuta de João Santana, Skornicki fez depósitos na conta do marqueteiro na Suíça. Em outubro e novembro de 2014, entre o primeiro turno e a comemoração do novo mandato de Dilma, a Odebrecht também teria repassado outros 4 milhões de reais para Santana - dessa vez no Brasil, segundo indicações de uma planilha da empreiteira apreendida pela polícia. Todos esses valores, insistem as autoridades, têm origem no petrolão e podem ter bancado a reeleição da presidente. Os funcionários da Odebrecht chamavam propina de "acarajé". Em depoimentos na semana passada, Santana e Monica livraram Dilma de envolvimento em qualquer irregularidade. Eles alegaram que receberam os "acarajés" na Suíça como pagamento por serviços prestados em campanhas eleitorais, mas campanhas em outros países. Tudo não passaria de um caso internacional de caixa dois, considerado um crime menor. No Brasil, o trabalho de marketing teria sido realizado como manda a legislação. A reeleição de Dilma, portanto, não carregaria a mácula do esquema de corrupção. A polícia não acreditou. Na sexta-feira, o juiz Sergio Moro prorrogou a prisão do casal.

Primeira a depor, Monica declarou que parte dos pagamentos se referia a serviços prestados na campanha eleitoral em Angola, governada por aliados do PT. Aliados antigos e generosos, como ressaltou o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. Em seu acordo de delação premiada, Cerveró contou que a Petrobras fechou um contrato milionário com a estatal angolana de petróleo e que, em retribuição, voltaram ao Brasil de 40 milhões a 50 milhões de reais para financiar ilegalmente a campanha de Lula em 2006. Depois da prisão de seu marqueteiro, Dilma convocou os auxiliares de sempre para uma reunião no Planalto e cobrou esclarecimentos do ministro Edinho Silva (Comunicação Social), tesoureiro de sua última campanha presidencial. Ele garantiu a lisura das contas eleitorais da presidente e disse que os pagamentos a João Santana no exterior diziam respeito a dívidas antigas do PT com o marqueteiro, relativas a campanhas de outros candidatos e à produção da propaganda partidária. Ou seja: eram esqueletos do ex-tesoureiro do PT João Vaccari, que nada tinham a ver com a reeleição da chefe.

Apesar do tradicional ritual de negação, sobram indícios e depoimentos que dão conta de que Dilma se beneficiou, no terreno eleitoral, do dinheiro sujo do petrolão. As primeiras evidências foram encontradas em anotações no telefone do próprio Marcelo Odebrecht, confirmando o que o pai relatara antes a Fernando Pimentel: "Liberar para o Feira (...). Dizer do risco cta suíça chegar na campanha dela". O vínculo da conta na Suíça com o marqueteiro já foi descoberto. "Feira", de acordo com os agentes, era o codinome de Monica Moura. Em outra anotação, Marcelo ressaltou a necessidade de articular com o governo uma estratégia conjunta de defesa. "Ter contato ágil/permanente entre o grupo de crise do governo e nós para que informações sejam passadas e ações coordenadas. Quem?" A estratégia também se confirmou. O ex-presidente Lula defendeu a necessidade de combinar com as empreiteiras um discurso de defesa. Coube ao então líder do governo no Senado, Delcídio do Amaral (PT-MS), externar essa proposta a Dilma. "Presidente, a prisão (de Marcelo Odebrecht) também é um problema seu, porque a Odebrecht pagou no exterior pelos serviços prestados por João Santana à campanha", disse o senador. Não deu em nada. Convencida por Edinho e pelo então chefe da Casa Civil Aloizio Mercadante, ela manteve a fé cega na legalidade de sua campanha.

fonte:veja.abril.com.br
Por: Daniel Pereira
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

UFC anuncia demissão de 11 lutadores - dois são brasileiros

A organização máxima do MMA cortou o catarinense Márcio Lyoto e o baiano Valmir Bidu

Presidente do UFC Dana White durante coletiva na HSBC Arena, na Barra da Tijuca(Ivan Pacheco/VEJA)

O UFC anunciou a primeira série de demissões do ano, deixando 11 lutadores fora da organização máxima do MMA. Na lista estão dois brasileiros: o catarinense Márcio Lyoto, de 26 anos, e o baiano Valmir Bidu, de 30 anos.

Ambos vinham com poucas chances no UFC e quando foram para o octógono decepcionaram. Lyoto perdeu as únicas três lutas que disputou; Bidu também teve três oportunidades, venceu apenas uma.

Alguns lutadores conhecidos dos ringues foram sacados pelo UFC. Entre eles estão os americanos e veteranos Danny Castillo, de 36 anos, e Mike Pierce, de 35 anos. Completam a lista os seguintes atletas: Steve Montgomery, Akbarh Arreola, Konstantin Erokhin, Steven Kennedy, Hayder Hassan, Marcin Wrzosek e Leo Kuntz.

fonte:veja.abril.com.br
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

‘Neymar merecia Oscar de melhor ator’, ataca ídolo do Real Madrid

Ex-jogador Guti faz críticas ao atacante do Barcelona e também aos laterais Daniel Alves e Jordi Alba e ao elenco do Atlético de Madri

Neymar em ação na final do Mundial de Clubes de 2015 contra o River Plate(Atsushi Tomura/Getty Images)

Neymar conseguiu se consolidar como um dos maiores craques do futebol mundial jogando pelo Barcelona, mas ainda não se livrou da pecha de "cai-cai". Nesta sexta-feira, o ex-jogador espanhol José Maria Gutiérrez, mais conhecido como Guti, disse que o atacante brasileiro é uma referência em simulações de falta.

Guti, que defendeu o rival Real Madrid de 1995 a 2010, também criticou os laterais do Barcelona, o brasileiro Daniel Alves e o espanhol Jordi Alba. "Não é que Neymar, Alba e Alves se atirem em campo, mas eles exageram mais do que é necessário. Neymar, aliás, merece o Oscar de melhor ator pelos muitos filmes que tem feito", ironizou o ex-atleta de 39 anos, em evento de uma casa de apostas, em Madri.

Guti ainda provocou o outro rival do Real, o Atlético de Madri, um dia antes do clássico da capital espanhola, pela liga nacional. "Sinto dizer, mas nesse momento nenhum jogador do Atlético teria lugar no Real Madrid", disse o ex-jogador sobre qual atleta rival gostaria de ter como reforço. O Barcelona lidera a liga espanhola com 63 pontos, contra 55 do Atlético e 54 do Real Madrid.

(da redação)
fonte:veja.abril.com.br
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Defesa de Lula pede ao Supremo suspensão das investigações sobre sítio e tríplex

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ingressou no Supremo Tribunal Federal (STF) com pedido de suspensão das duas investigações em curso no Ministério Público Federal e no Ministério Público do Estado de São Paulo sobre duas propriedades que os investigadores suspeitam pertencer ao petista - o sítio Santa Bárbara, em Atibaia, e o tríplex 164-A no Condomínio Solaris, no Guarujá, cidade do litoral paulista.

Os advogados de Lula alegam que a legislação impede duplicidade de investigações sobre um mesmo objeto. Eles pedem à Corte máxima que decida qual Ministério Público pode investigar o ex-presidente.

De acordo com a petição, distribuída para o gabinete da ministra Rosa Weber, o Ministério Público Federal e o Ministério Público do Estado de São Paulo investigam a mesma coisa. A defesa pede ao Supremo que defina qual Ministério Público deve investigar o caso.

fonte:dgabc.com.b
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Ministro manda apurar pagamentos da campanha de Dilma a 7 empresas

Gilmar Mendes determinou o envio de notas fiscais a diversos órgãos.
Contas foram aprovadas com ressalvas mas ministro aponta irregularidades.

Facebook
O vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, pediu apuração de pagamentos da campanha eleitoral da presidente Dilma Rousseff feitos a sete empresas que prestaram serviços nas eleições de 2014.

O ministro determinou que as notas fiscais de prestação de serviço sejam enviadas ao Ministério Público, Receitas federal e estadual, Polícia Federal e Conselho de Administração de Operações Financeiras (Coaf) "para providências cabíveis".

O pedido foi feito dentro da prestação de contas da campanha presidencial, que foi aprovada com ressalvas no fim de 2014. Deste então, o ministro, que é relator das contas, vem pedindo apurações sobre suspeitas envolvendo a campanha.

Gilmar Mendes recebeu pedido do PSDB, que apontou indícios de "irregularidade e ilegalidade na contração e pagamento efetuado a empresas que não possuem capacidade operacional para prestar os serviços avençados pela campanha do PT, bem como evidências de que as empresas aparentemente de fachada foram contratadas por valores exorbitantes

fonte:g1.globo.com
por Mariana OliveiraDa TV Globo, em Brasília
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

O misterioso cogumelo do Havaí que pode dar orgasmo imediato em mulheres


Descoberto em 2001 por Jonh Holliday e Noah Soule, um cogumelo da espécie Dictyophora foi brevemente mencionado em um estudo e depois aparentemente esquecido por todos. Seu cheiro teria capacidade de causar orgasmos instantâneos em mulheres. Agora, depois de 15 anos, ele passou a chamar atenção depois que o estudo virou notícia em um site sobre ciência.

Muitos cientistas da área, porém, chamaram o trabalho de Holliday e Soule de incompleto e sem referências suficientes.

Ao ver o artigo, Christie Wilcox, da Discover Magazine, decidiu ela mesma encontrar o cogumelo e cheirá-lo. Wilcox escreveu um longo relato sobre sua perseguição ao Dictyophora.

O resumo do trabalho de Holliday e Soule
O trabalho completo sobre o cogumelo não está mais disponível na internet. Tudo o que sobrou dele para o acesso público foi o resumo de apenas um parágrafo. Nele, os dois pesquisadores dizem que um cogumelo laranja ainda sem nome, da espécie Dictyophora, tem fama de ser um potente afrodisíaco feminino quando cheirado.

O resumo também diz que o odor foi testado em voluntários, mostrando resultados significantes em alguns deles. Quase metade das voluntárias do sexo feminino teve orgasmos espontâneos ao serem expostas ao “cheiro fétido” do cogumelo. Isso sugere que ele pode ter componentes semelhantes aos hormônios humanos liberados durante relacionamentos sexuais.

Entrevista com Holliday
Em sua perseguição ao misterioso cogumelo, a jornalista Wilcox entrou em contato com Holliday. Ele, porém, não quis revelar muitas informações sobre o que aconteceu nos últimos 15 anos relacionado ao cogumelo. “Não quero envolver a mim ou à empresa em discussões sobre isso porque é muito importante por vários motivos. Motivos comerciais, científicos”, explicou ele vagamente, sem dizer qual empresa é essa. Ele deu a entender, porém, que é um laboratório farmacêutico conhecido.

O pesquisador estava disposto, porém, a contar como encontrou essa espécie de cogumelo. Holliday disse que o fungo é muito difícil de ser localizado porque tem uma vida muito curta, de quatro a seis horas, desaparecendo no meio da manhã. “Ele vive em um ambiente hostil, com água salgada e cercado por pedras quentes vulcânicas”, descreveu ele.

Ele contou que ouviu falar do cogumelo por acaso. Enquanto estava trabalhando no Havaí, um dia precisou fazer um raio-X. Enquanto esperava pelo exame, conversou com uma técnica da clínica, que perguntou o que ele fazia. Quando contou que pesquisava cogumelos, ela falou sobre esse fungo laranja, e que ela e sua mãe gostavam de sair para procurá-lo nas horas vagas, sem entrar em detalhes sobre os efeitos dele.

Curioso, o pesquisador pediu para que ela lhe ensinasse onde encontrar o cogumelo, e ela apontou o Parque Estadual Lava Tree. Os cogumelos podiam ser encontrados embaixo das árvores Albizia ou Casuarina. Com essas informações, a jornalista partiu para tentar encontrar o famoso fungo.
A busca pelo cogumelo

Christie Wilcox e seu namorado Jake Buehler tinham o prazo de quatro dias para encontrá-lo. Logo no primeiro dia, no Parque Estadual Lava Tree, a dupla pareceu ter encontrado o fungo fálico. Ela então o cheirou e, segundo conta em seu relato, caiu para trás, com reflexos de vômito.

Ela descreve o cheiro como de podridão, fétido. “Foi o pior cheiro que já violou minhas narinas”, diz ela. “Se tivesse que dar um nome ao cheiro, o mais próximo que consigo dar é de sêmen. Mas não sêmen fresco, e sim um que está fermentando ou em decomposição”. Mas a sensação de orgasmo não foi sentida por ela.


Em sua viagem, a jornalista aproveitou para entrevistar especialistas em fungos e em lendas locais para saber se eles poderiam ajudá-la. Nenhum deles, porém, acredita na história do cogumelo afrodisíaco.

Wilcox e seu namorado deixaram a ilha desapontados, sem desvendar o que realmente está por trás do trabalho de Holliday e Soule. E você, acredita que este cogumelo tem o efeito relatado pelos pesquisadores? [Discover Magazine, IFL Science, International Journal of Medicinal Mushrooms]

fonte:hypescience.com
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Silvestre Stalonny é preso por porte ilegal de arma de fogo em Minas Gerais

Stalonny, assim como o original nos filmes, tentou de todas as artimanhas para escapar da polícia

Polícia Militar/Divulgação (foto: Polícia Militar/Divulgação)

A polícia de Serra do Salitre, a cerca de 385km de Belo Horizonte, prendeu Silvestre Stalonny por porte ilegal de arma de fogo. Segundo informações da PM, uma denúncia anônima levou os policiais até um bar no bairro Nações, onde estava o quase homônimo do ator de Hollywood.

Ao chegar ao local, Stalonny, assim como o original nos filmes, tentou de todas as artimanhas para escapar da polícia, inclusive, entrando no banheiro do estabelecimento. Sem a perícia do astro norte-americano, o Stalonny brasileiro se viu encurralado e teve que se entregar.

Em vez de um armamento 'superpesado', como no original dos EUA, o Silvestre daqui estava com uma garrucha calibre .38 com munição. Stalonny foi levado para a delegacia de Patrocínio e vai responder pelo crime.

fonte:em.com.br
Ataide de Almeida Jr.
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Brasileiro está comprando gato por lebre, diz Marina sobre impeachment

Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo
A ex-senadora criticou a forma como a crise está sendo combatida pelo governo

A ex-candidata a presidência da República disse neste sábado (20) que tanto PT quanto o PMDB estão implicados nas denúncias de corrupção na Petrobras e que o Brasil precisa ser passado a limpo

Em visita a Curitiba neste sábado (20) para um evento do partido Rede Sustentabilidade, a ex-candidata a presidência da República Marina Silva disse que o brasileiro está “comprando gato por lebre” em relação ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. A ex-senadora criticou a forma como a crise está sendo combatida pelo governo e defendeu o afastamento do presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB) por envolvimento no escândalo de corrupção da Petrobras.

Evento reuniu integrantes da Rede Sustentabilidade em Curitiba

“Quando eu digo que o Brasil está comprando gato por lebre é porque o PMDB e o PT, que geraram essa crise, estão igualmente implicados”, disse Marina. “O PT e o seu líder [o senador Delcídio do Amaral], que foi preso, acabou de sair, mas com uma série de restrições, o seu tesoureiro [João Vaccari Neto] preso [pela Lava Jato]. O PMDB tem o Renan Calheiros implicado, o Cunha deveria ser afastado em função do que foi comprovado pela Justiça”, completou a ex-senadora.

Marina criticou o despacho do presidente da Câmara ao aceitar a abertura do processo de impeachment na Casa. “No meu entendimento, o deputado Cunha e seu partido são igualmente implicados, por isso foi feito aquele despacho chamando as comprovadas ações de corrupção na Petrobras de ilações sobre suposta corrupção na Petrobras e por isso ele estaria subtraindo do processo”, criticou. “Não são supostas denúncias, está comprovado pela Justiça, pela polícia e pelo Ministério Público que o PT e o PMDB são igualmente implicados e ambos são face da mesma moeda na crise que o Brasil está vivendo”, completou a ex-senadora.
Crise

Marina também falou sobre a crise econômica que o país enfrenta e diz que não vê uma saída a curto prazo. “O Brasil está dividido, é uma crise sem precedentes. Eu dizia antes que a gente estava no fundo do poço, mas acho que a gente está é em um poço sem fundo na política, na economia, em tudo”, disse a ex-senadora.

É preciso um esforço de unir o país em torno do que interessa. Não é só ajuste fiscal, é ajuste país. É preciso ajustar o Brasil”, disse. “Não dá para pensar em sacrifício que nem barata tonta correndo para todo lado. A sociedade não quer só o ajuste fiscal. Se der uma perspectiva as pessoas entendem até porque têm que fazer sacrifício, agora sem isso fica muito difícil”, criticou Marina.

Rede
Marina veio a Curitiba para participar do Encontro Estadual da Rede, partido reconhecido há cinco meses pelo Tribunal Superior Eleitoral. E ex-senadora também esteve presente na Lapa nesta quarta-feira (17), e em Ponta Grossa nesta sexta-feira (19), para fundar os Coletivos (diretórios) Municipais da sigla.

fonte:gazetadopovo.com.br
Kelli Kadanus
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Adolescente que desapareceu em BH é encontrada em João Monlevade

Estudante de 15 anos disse ter sido levada por assaltantes e liberada em uma estrada. Família recebeu a notícia nesta manhã e seguiu para a cidade da Região Central do estado

Desaparecimento de Débora repercutiu nas redes sociais (foto: Reprodução internet/Facebook)

Fim do drama para a família da adolescente Débora Maranhês, de 15 anos, desaparecida desde a noite do sábado ao voltar do cinema com as amigas na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. A estudante foi encontrada nesta segunda-feira em João Monlevade, a 100 quilômetros da capital, na Região Central do estado.

A família recebeu notícias da adolescente durante a madrugada. Segundo a mãe, Sandra Maranhês, Débora contou que foi assaltada por dois homens armados dentro do ônibus e forçada a entrar em um carro. “Ela foi abandonada no meio da estrada, andou muito, até chegar mesmo em Monlevade. Bateu em algumas portas até que um filho de Deus resolveu abrir e ligou para a polícia”, conta.

Conforme Sandra, policiais militares foram até a casa onde a adolescente estava abrigada, no Bairro Nova Esperança, e a levaram ao quartel, onde as duas se encontraram nesta manhã. “Está machucada, foi bastante agredida”, detalha. “Levaram o chip do celular, identidade, para que ela demorasse a entrar em contato”. Ainda de acordo com Sandra, a filha não soube dar mais detalhes do caso.

A mãe da adolescente disse que após passarem pela delegacia, elas vão para um hospital e, em seguida, para casa.

O desaparecimento de Débora mobilizou milhares de pessoas pela internet e ganhou repercussão rapidamente. Uma postagem da página oficial do Colégio Santo Antônio – onde a adolescente estuda – comunicando o desaparecimento já contava com mais de 21 mil compartilhamentos até o início desta manhã.

Entenda o caso

Débora saiu de casa por volta das 14h de sábado para ir ao cinema com as amigas. De lá, o grupo seguiu para a Praça da Liberdade, onde encontrou outras adolescentes. "Na volta para casa, uma amiga dela me contou que as duas seguiram a pé até o ponto de ônibus. Essa amiga disse que minha filha entrou no ônibus", conta Sandra.

O último registro era de que a adolescente pegou um ônibus da linha 4111 (Dom Cabral/Anchieta) na volta para casa, às 20h30, na Avenida Cristóvão Colombo, na região da Savassi. Desde então, a família não havia recebido mais notícias. O celular de Débora estava desligado.

O caso foi registrado na Delegacia Virtual, já que a Delegacia de Desaparecidos não tem plantão. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, a delegacia já entrou em contato com a família da adolescente, e ela foi convidada a prestar depoimento, mas ainda não há uma data marcada. A sequência das investigações vai depender das informações prestadas pela estudante à Polícia Civil.

(Com informações de Fernanda Borges)
fonte:em.com.br
Cristiane Silva
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Imagens impressionantes podem provar existência do pé-grande



Um grupo que passeava em uma floresta em Utah, no noroeste dos Estados Unidos, afirma ter flagrado um pé grande. Nas imagens gravadas, é possível ver um animal preto e grande se movimentando à distância por entre as árvores.

fonte:br.noticias.yahoo.com
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Garota ‘invoca fantasma’ para que ele coloque fogo na Bíblia



Karissa Fleck é uma norte-americana que garante ter poderes para se comunicar com o sobrenatural. Com essa habilidade, decidiu contrapor o bem e o mal para provar suas forças.

fonte:br.yahoo.com
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Imagem da semana


Papa Francisco abraça duas garotas em encontro com jovens no México

fonte:veja.abril.com.br
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Por que salvar as abelhas

A drástica redução, em todo o mundo, da quantidade desses insetos desperta preocupação porque, além da importância que têm para a biodiversidade, eles são responsáveis pela polinização que garante a existência de quase 40% dos alimentos consumidos por nós — muito mais que o mel. 

51,92% - Foi quanto diminuiu o número de colmeias, de 1940 até hoje, nos EUA, o país mais afetado pelo problema(Gilles Choen/VEJA)

As picadas dolorosas e o zunido insistente no ouvido fazem com que, geralmente, as abelhas não sejam lembradas de maneira amistosa - a despeito das delícias do mel. E com uma ressalva fundamental: o mel está longe de ser a grande contribuição das abelhas para a humanidade. Sem elas, metade das gôndolas de alimentos dos supermercados estaria vazia. Por meio da polinização, esses insetos promovem o seu maior impacto na biodiversidade e na produção dos alimentos: 35% das lavouras e 94% das plantas silvestres dependem dessa atividade. A má notícia é que esse, por assim dizer, "serviço ecológico" está em risco diante de um fenômeno batizado de desordem do colapso das colônias. De 1940 até hoje, o número de abelhas diminuiu de forma drástica no mundo - nos Estados Unidos, o país mais afetado pelo problema, caiu pela metade (veja o quadro na pág. 86). Ainda é misteriosa a razão por trás desse sumiço, apesar de existirem fortes hipóteses. Na segunda-feira 22, a ONU planeja chamar atenção para o assunto com a divulgação, em evento na Malásia, do relatório Polinizadores, Polinização e Produção de Alimentos. O documento, o primeiro fruto do órgão internacional Plataforma Intergovernamental para Políticas Científicas sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (IPBES), procura identificar, entre outros pontos, os motivos que levaram à desordem que faz sumir as colônias e as possíveis soluções.

O trabalho é resultado do esforço conjunto de 75 pesquisadores, de diversas nações. VEJA teve acesso a informações presentes no documento. Ele combina o conhecimento acadêmico que se tem sobre as abelhas e os demais animais polinizadores (como outros insetos, aves e morcegos) e suas contribuições, traz exemplos de boas práticas para a proteção das espécies e propõe soluções para a situação adversa - como a adoção de políticas ambientalistas. "É um tópico de enorme importância política, visto que o desaparecimento das colônias pode afetar negativamente a economia, além da dieta de cidadãos, de um país", ressalta a bióloga Vera Lúcia Fonseca, do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP) e diretora do IPBES, o órgão da ONU. "Antes de tudo, o relatório procura conscientizar a todos da importância dos polinizadores, além de promover a união de governos para protegê-los", completa Vera.

Não é por acaso que a pesquisadora faz referência aos danos econômicos potenciais da desordem. Estima-se que um mercado de 218 bilhões de dólares anuais depende do serviço de polinização prestado pelas abelhas. Os Estados Unidos, o maior exportador agrícola do mundo, perderiam 15 bilhões de dólares por ano com a intensificação do problema - no Brasil, o prejuízo seria de 12 bilhões de dólares. Isso explica por que, em junho de 2014, o presidente americano Barack Obama transformou o alarme em questão de Estado, ao anunciar a criação de uma força-tarefa, composta de cientistas e políticos, para ir atrás de respostas.

Publicidade

Os estudiosos ainda investigam qual seria a raiz do problema. Acredita-se que sejam dois os principais fatores: a disseminação do uso de pesticidas, que enfraquecem as colônias, e a ação de parasitas, como o varroa, ácaro que ataca o organismo do animal, e o Acarapis woodi, que afeta o sistema respiratório. Entretanto, há consenso de que não existe apenas uma razão (ou duas), e sim um somatório que acabou por construir um cenário cruel para os insetos. As abelhas estão perdendo seu hábitat quando florestas e jardins dão lugar a construções ou mesmo a plantações de uma única cultura - a espécie necessita de alimentação variada para sobreviver. As intensas mudanças climáticas pelas quais passa a Terra, em consequência do aumento da emissão de gases do efeito estufa pelo homem, também colaboram para o desaparecimento dos insetos. As estações menos definidas, além das elevações e quedas bruscas na temperatura e na umidade, acabam por bagunçar o ciclo de florescimento das flores, das quais as abelhas são dependentes.

Os Estados Unidos são tidos como o país que mais vem se movimentando para combater o ritmo da desordem. O comitê criado por Obama apresentou no ano passado o documento Estratégia Nacional para Promover a Saúde das Abelhas e Outros Polinizadores. Nele, estabeleceu-se como meta reduzir a baixa de abelhas durante o inverno a no máximo 15% em dez anos - hoje, a taxa é de 23%. Nas últimas décadas, após o inverno, as colônias não têm conseguido recuperar-se desses períodos de perda. Caso a diminuição das colônias seja menor nas estações de frio, o efeito esperado é que elas consigam se restabelecer na primavera e no verão. Também se planeja aumentar a presença de outros polinizadores, como a borboleta-monarca. O governo americano calcula que haja atualmente 30 milhões de exemplares dessa espécie colorida na América do Norte, diante dos 970 milhões que existiam em 1996. O que se espera é reverter a queda, alcançando ao menos o número de 225 milhões. Entre as estratégias para proteger os polinizadores está, por exemplo, a restauração de 28 000 quilômetros quadrados (o equivalente ao território do Havaí) de seus hábitats nos próximos cinco anos.

Por que o lado ocidental do Hemisfério Norte tem sido mais prejudicado que o restante do planeta? O motivo é a dependência das plantações americanas e europeias de apenas um tipo de abelha, a Apis mellifera. Importada da África e da Ásia para a polinização de plantações comerciais, a espécie ganhou a preferência de apicultores por não ser agressiva e manter colônias enormes e resistentes. Agora, porém, ela é a maior vítima da amedrontadora desordem.

Na França, por exemplo, 100 000 colônias de Apis mellifera foram perdidas desde 1995, e a taxa de mortalidade das abelhas triplicou. Diante disso, Paris é uma das cidades que mais têm adotado medidas conservacionistas. Em junho do ano passado, o município assinou o protocolo Abelha: a Sentinela do Meio Ambiente. Nele, a capital francesa se comprometeu a proibir a venda de uma série de pesticidas, além de ampliar o apoio à apicultura. Até 2020, planeja-se o plantio de 20 000 árvores em jardins parisienses, além de 300 000 novos metros quadrados de espaços verdes - em torno de um quinto da dimensão do Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Paris ainda é o centro urbano com a maior presença de criadouros de abelhas da Europa, com um total de 600, ocupando uma área de 4,6 quilômetros quadrados - parte deles instalada em tetos de edifícios e casas.

Há indícios de que a redução no número de abelhas esteja se repetindo, em ritmo acelerado, em outros locais, incluindo países pobres. No entanto, muitas vezes os dados coletados não são suficientes para corroborar a tese. É o caso do Brasil, que não conta com um histórico do número de abelhas em território nacional, de forma que os pesquisadores não têm como comparar o número atual com os anteriores. Assim, ficam sem saber se a redução é alarmante por aqui. "Mas há sinais de que também sofremos do mesmo mal", afirma a bióloga Tereza Cristina Giannini, do Instituto Tecnológico Vale Desenvolvimento Sustentável. "Em pesquisas de campo, descobrimos que existem regiões nas quais as plantações apresentam déficit de polinização, refletido na baixa produção de frutas, flores e alimentos", relata Tereza.

A favor do Brasil, contudo, pesa um ponto que nos deixa em posição de vantagem ante a desordem. O país não é dependente de apenas uma espécie, como ocorre com os Estados Unidos e a Europa. Uma pesquisa da revista científica Apidologie, especializada em apicultura, estima a existência de pelo menos 250 tipos de polinizadores em todo o território brasileiro, dos quais 87% são de abelhas.

Por que, então, mundo afora, apesar da essencialidade desses insetos para o equilíbrio do meio ambiente, as campanhas de proteção a eles não recebem tanta atenção quanto as destinadas aos ursos-polares ou aos elefantes-africanos, por exemplo? Explicou a VEJA a bióloga americana Heather Mattila, do Wellesley College: "O modo de funcionar do nosso sentimento de empatia está no centro desse dilema. Sentimo-nos próximos de animais parecidos conosco, grandes mamíferos que vivem em grupos e interagem socialmente. Devíamos, porém, olhar direito para as abelhas. Elas trabalham duro para alimentar suas crias, organizam-se em colônias e até se preocupam com a higiene e a segurança de suas casas. Não devia ser tão difícil para o homem identificar-se com esses elementos". O.k., se o fator da empatia não funcionar com as abelhas, lembre-se então de quanto elas são fundamentais para garantir a existência de grande parte dos alimentos que chegam à nossa mesa. Perto disso, um zumbido chato não é nada.

fonte:veja.abril.com.br
Por: Raquel Beer
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Lava Jato deflagra nova operação e decreta prisão de João Santana

Batizada de Acarajé, 23ª fase da operação mira relação do ex-marqueteiro do PT com a Odebrecht; mandado contra o publicitário não foi cumprido porque ele está no exterior

João Santana, ex-marqueteiro da campanha da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula(Felipe Cotrim/VEJA.com)

A Polícia Federal deu início nesta segunda-feira a mais uma fase da Operação Lava Jato - a 23ª - e mira a relação do marqueteiro João Santana, responsável pelas campanhas do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff, como esquema de corrupção instalado na Petrobras. A PF expediu um mandado de prisão contra o publicitário, mas ele não foi detido porque está no exterior, onde trabalha na campanha à reeleição do presidente da República Dominicana, Danilo Medina. Também são alvos da 23ª fase da Lava Jato a empreiteira Odebrecht e o lobista e engenheiro representante no Brasil do estaleiro Keppel Fels, de Singapura, Zwi Skornicki, que também já havia sido alvo das investigações do petrolão por suspeitas de atuar como operador de propinas.

A 23ª fase da Lava Jato, batizada de Acarajé, cumpre 51 mandados judiciais na Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo e atinge em cheio as campanhas presidenciais de Lula e Dilma. Santana trabalhou como marqueteiro nas corridas presidenciais petistas e sua prisão, quando consolidada, deve ampliar ainda mais as discussões sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ao todo, foram expedidos 38 mandados de busca e apreensão, dois de prisão preventiva e cinco de condução coercitiva. A Polícia Federal identificou pelo menos 7 milhões de dólares enviados ao exterior e com relação direta com João Santana. Segundo nota da PF, o termo Acarajé se refere ao nome que alguns investigados usavam para designar dinheiro em espécie.

Conforme revelou VEJA, durante a nona fase da Lava Jato, investigadores detectaram indícios de que subsidiárias da empreiteira Odebrecht repassaram dinheiro a contas no exterior controladas por João Santana, marqueteiro responsável pelas campanhas que levaram Lula e Dilma a vitórias nas últimas três eleições presidenciais. Os indícios são de que o publicitário recebeu secretamente dinheiro por meio de contas que o Grupo Odebrecht mantinha no exterior para quitar despesas de campanhas do PT.

VEJA também mostrou que, ao analisarem o material apreendido ainda na nona fase da Lava Jato, os investigadores encontraram uma carta enviada em 2013 pela esposa de João Santana, Mônica Moura, ao engenheiro Zwi Skornicki com as coordenadas de duas contas no exterior. Sócia do marido, Mônica indicava uma conta nos Estados Unidos e a outra na Inglaterra.

O envolvimento direto de um marqueteiro em suspeitas de corrupção não é novidade nos mais de 13 anos de governo petista. No auge do escândalo do mensalão, o publicitário Duda Mendonça, que dominava as campanhas petistas na época, admitiu à CPI dos Correios que recebera no exterior o pagamento pelos serviços prestados durante a eleição de Lula.

Propinas - Em acordo de delação premiada, o ex-gerente de Serviços da Petrobras Pedro Barusco havia apontado Skornicki como responsável por fornecer quase 40 milhões de dólares para abastecer contas de diretores da Petrobras e o caixa do PT entre 2003 e 2013. Segundo o depoimento de Barusco, ao deixar a diretoria de Serviços da Petrobras, em 2013, Renato Duque fez um "acerto" com Skornicki para o recebimento de propinas atrasadas. O montante pago a Duque alcançou 12 milhões de dólares apenas naquele ano, que teriam sido transferidos de uma conta do operador no banco suíço Delta. Skornicki também teria dado 2 milhões de dólares a Barusco.

fonte:veja.abril.com.br
Por: Rodrigo Rangel e Laryssa Borges
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Polícia Federal deflagra 23ª fase da Lava Jato

Cerca de 300 agentes cumprem 51 mandados judiciais em operação denominada Acarajé. João Santana, publicitário das campanhas eleitorais de Lula e Dilma, além da construtora Odebrecht, estão entre os alvos.

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta segunda-feira (22/02) a 23ª fase da Operação Lava Jato, com operações realizadas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Cerca de 300 policiais federais cumprem 51 mandados judiciais, sendo 38 de busca e apreensão, seis de prisão temporária e cinco de condução coercitiva.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o publicitário João Santana, responsável pelas campanhas eleitorais do Partido dos Trabalhadores (PT) nas eleições presidenciais de 2006 (com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva) e 2010 e 2014 (com a presidente Dilma Rousseff), e a construtora Odebrecht são os principais alvos da operação.

A nova fase da Lava Jato investiga os indícios de pagamentos da empreiteira ao marqueteiro em contas bancárias no exterior, além de um suposto envolvimento da Odebrecht em eleições presidenciais no Panamá.

O objetivo das investigações desta fase é o cumprimento de medidas cautelares, a partir de representação da autoridade policial, relacionadas a três grupos: um grupo empresarial responsável por pagamento de vantagens ilícitas; um operador de propina no âmbito da Petrobras; e um grupo recebedor, cuja participação fora confirmada com o recebimento de fundos já identificados no exterior em valores que ultrapassam 7 milhões de dólares.

Os mandados judiciais são cumpridos nas cidades baianas de Salvador e Camaçari, nos municípios fluminenses de Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Petrópolis e Mangaratiba, além de na capital paulista, em Campinas e Poá.

Os presos serão levados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde permanecerão à disposição da 13ª vara da Justiça Federal.

A 23ª Fase da Operação Lava Jato foi denominada Acarajé, em alusão ao termo utilizado por alguns investigados para nominar dinheiro em espécie.
Deutsche Welle Deutsche Welle

fonte:noticias.terra.com.br/
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Papa Francisco pede o fim da pena de morte


O papa Francisco pediu hoje (21) que não seja executada nenhuma pena de morte durante a celebração do Jubileu Extraordinário, que ocorre até 20 de novembro, e pediu à comunidade internacional o fim definitivo dessa prática.

“Faço um apelo à consciência dos governantes para que consigam um acordo internacional para abolir a pena de morte. E proponho aos católicos que cumpram um gesto de valentia: que nenhum condenado seja executado durante o Ano Santo da Misericórdia”, disse.

Diante milhares de fiéis que se juntaram na Praça de São Pedro para a habitual oração dominical do Angelus, Francisco disse que “também os criminosos gozam do direito inviolável à vida”. Ao falar da janela do Palácio Apostólico do Vaticano, o papa lembrou que “o Jubileu Extraordinário da Misericórdia é uma ocasião propícia para promover no mundo formas mais maduras de respeito pela vida e pela dignidade das pessoas”.

Para Francisco, cresce no mundo contemporâneo um sentimento “contra a pena de morte, inclusivamente como instrumento de legítima defesa social”. Segundo ele, “as sociedades modernas têm a possibilidade de castigar eficazmente o criminoso sem o privar da oportunidade de redimir-se”.

O problema deve abordar-se pela lógica de uma justiça penal que está cada vez mais em linha com a dignidade do homem. O mandamento ‘não matarás’ tem um valor absoluto e diz respeito tanto aos inocentes como aos culpados”, disse.

O papa Francisco concluiu o seu discurso com uma mensagem dirigida a “todo os cristãos e a todos os homens de boa vontade”, a quem pediu que trabalhem “não só pela abolição da pena de morte, mas também para melhorar as condições das prisões, em respeito pela dignidade das pessoas privadas de liberdade”.

Agência Brasil
fonte:noticias.terra.com.br
imagem:www.a12.com
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Lendário rio que ferve pessoas é encontrado na Amazônia



Desde que os espanhóis chegaram à América, vive a lenda do rio que teria matado alguns colonizadores. Nas águas desse local, reza o mito, ninguém sobrevive pouco mais que alguns segundos. O motivo? Elas fervem qualquer coisa que as toque.

fonte:br.noticias.yahoo.com
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Armadilha fotográfica registra onça parda no Parque Nacional de Brasília

Felino de hábitos noturnos e solitário aparece bem próximo à câmera.
Nunca houve registro de ataque a humanos no parque, diz instituição.

Facebook
Onça parda fotografada no Parque Nacional de Brasília (Foto: Parque Nacional de Brasília/Reprodução)

Com uma armadilha fotográfica acoplada a um sensor de movimento, o Parque Nacional de Brasília conseguiu registrar a imagem de uma onça parda – também chamado de suçuarana ou puma – que mora dentro da reserva. O felino, que tem hábitos noturnos e é considerado solitário, aparece bem próximo à câmera. O flagrante foi feito em janeiro, mas só foi divulgado agora.

Em dois dias, as visualizações da foto em redes sociais superaram 100 mil e animaram os responsáveis pelo registro. O Parque Nacional de Brasília, também conhecido como Água Mineral, tem 42 mil hectares. O local do flagrante da onça é em meio ao cerrado selvagem, longe de onde geralmente há presença de público.

"Dificilmente um humano chegaria tão próximo para fotografar um puma nestas condições. Ao terem encontros com humanos, as onças fogem imediatamente", explica a instituição, que diz não haver risco para os frequentadores. "Nunca houve registro de ataque de onça a humanos no Parque Nacional de Brasília. Em todas as experiências de avistamento elas fugiram, estão no cerrado com facilidade de fuga e abundância de alimentos naturais."

A aparelhagem foi montada pela equipe da ONG NEX. "Não conseguimos estimar o tamanho da população, pois diferente das onças-pintadas, que possuem rosetas [pintas], que servem como impressões digitais, as onças pardas não possuem isto, então fica mais difícil estimar o tamanho da população. Seria necessário a utilização de chip ou colar GPS", explicou a ONG NEX ao G1.

O Parque Nacional diz haver poucos riscos de o felino avançar em áreas urbanas, pois o Água Mineral se interliga com duas outras áreas de proteção ambiental, que se estendem para Goiás. No parque há presas comuns dos pumas, como queixadas, antas e tamanduás-bandeira.

fonte:g1.globo.com
por Raquel MoraisDo G1 DF
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Cirurgião-dentista de Arapiraca é condenado por erro médico

Um paciente dele teria morrido de tétano após ser atendido incorretamente.
Família da vítima deve ser indenizada e receber pensão.


Facebook
Um cirurgião-dentista de Arapiraca foi condenado pela Justiça a pagar indenização de R$ 10 mil por danos morais à esposa e às seis filhas de José Izidoro, morto por conta de um erro médico em 2007. A decisão é do juiz Maurício César Brêda Filho, da 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas.

A decisão foi divulgada pelo TJ nesta sexta-feira (19). A esposa da vítima também deverá receber pensão, no valor de meio salário mínimo, relativo aos meses de junho de 2007 a junho de 2010. A maneira como o pagamento deve ser feito será definida posteriormente pela 2ª Vara Cível e Residual de Arapiraca, que é responsável pela execução do processo.

Segundo os autos do processo, no dia 8 de abril de 2007, José Izidoro sofreu um corte grave no rosto após ser atingido por um prato jogado por um de seus filhos, durante desentendimento entre os dois.

Ele foi levado para a Unidade de Emergência do Agreste, onde foi atendido pelo cirurgião-dentista. O corte foi suturado e Izidoro recebeu alta. Alguns dias depois, ele deu nova entrada na unidade de saúde, com suspeita de tétano. Após ter sido encaminhado a outro hospital, a suspeita foi confirmada. O homem acabou falecendo por conta da doença.

As filhas de Izidoro acusaram o cirurgião-dentista de negligência e omissão. Ele, por sua vez, alegou não ter sido o responsável pelo incidente, e que seguiu todos os procedimentos no atendimento ao paciente.

Ao que consta nos autos, especialmente pelo depoimento de testemunhas, pelo relatório médico, o apelado, apesar de ter suturado o ferimento da vítima, lhe medicado e lhe dado alta hospitalar, foi negligente quanto ao fato de não averiguar acerca da vacinação contra o tétano”, afirma o magistrado em sua decisão.

fonte:g1.globo.com
imagem:www.contabilizebahia.com.br
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Juiz determina bloqueio dos bens do prefeito de Canapi, Celso Luiz

Justiça diz que gestor deixou de repassar mais de 2 milhões ao Iprev.
Determinação é do juiz Jairo Xavier Costa, da comarca de Mata Grande.

Facebook
O Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) informou, nesta sexta-feira (19), que os bens e valores do prefeito de Canapi, Celso Luiz Tenório Brandão (PMDB), foram bloqueados. A determinação é do juiz Jairo Xavier Costa, da comarca de Mata Grande. Segundo o TJ, o prefeito tem o prazo de 15 dias para ser notificado e se manifestar sobre o assunto.

De acordo com o TJ-AL, o prefeito é suspeito de não repassar R$ 2.195.744,75 ao Instituto de Previdência do Município (Iprev), no período de janeiro de 2013 a dezembro de 2014. A denúncia foi apontada pelo Ministério Público do Estado (MP-AL), em uma ação administrativa.

A reportagem do G1 entrou em contato com a assessoria de comunicação do prefeito Celso Luiz Tenório Brandão, e foi informado que ele ainda não foi notificado sobre a determinação judicial, e que só irá se posicionar sobre o caso após a notificação oficial.

O Tribunal relata ainda que a decisão foi proferida na última quinta-feira (18), e determina que os repasses das contribuições patronais e dos servidores ao Iprev sejam realizados mensalmente.

Caso descumpra com a determinação, Brandão pode ser afastado do cargo de chefe do Executivo municipal.

Entendo que o pedido liminar de indisponibilidade dos bens é devido em razão do perigo na dilapidação de bens e eventual impossibilidade de ressarcimento ao erário do prejuízo causado com a ausência de repasses previdenciários”, explica o juiz Jairo Xavier da Costa.

Nos autos, o magistrado também citou o documento da Coordenadoria Geral de Auditoria, Atuária, Contabilidade e Investimentos do Ministério da Previdência Social, que ele afirma ser “ cristalinamente visível a existência de tabelas onde explanam as diferenças das contribuições não repassadas, denominadas de 'diferença a regularizar' e, inclusive, o valor total da dívida das referidas contribuições previdenciárias de servidores e patronais”.

fonte:g1.globo.com
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Conselho aprova resolução que proíbe pesca de arrasto na Pajuçara

Medida vale para área entre o Porto de Maceió e o antigo Alagoinhas.
Resolução ainda será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE).

Facebook
Pesca de arrasto está proibida na região marcada em vermelho no mapa (Foto: Divulgação/ IMA)

O Conselho Estadual de Proteção Ambiental (Cepram) aprovou uma resolução que proíbe a pesca de arrasto nos 671 hectares da enseada da Pajuçara, entre o Porto de Maceió e o recife da Ponta Verde, na região do antigo Alagoinhas. A medida passa a valer após ser publicada no Diário oficial do Estado (DOE).

A informação foi divulgada pelo Instituto do Meio Ambiente (IMA) nesta sexta-feira (19). A proposta da proibição foi apresentada pelo IMA durante reunião ordinária do Cepram, na última terça (17), após levantamentos técnicos e denúncias feitas pela população a respeito da grande quantidade de organismos mortos após a realização desse modalidade de pesca.

De acordo com o instituto, estudos mostram que os danos causados à biodiversidade marinha naquela região são significativos, e podem comprometer a reprodução e o crescimento de várias espécies. A medida aprovada pelo Cepram vale somente para a enseada da Pajuçara.

“A medida é complementar às ações que estão sendo desenvolvidas naquela região [como a que transformou a Piscina do Amor, também na Pajuçara, em uma zona de exclusão], no sentido de garantir a preservação do ecossistema marinho”, explica o coordenador de Gerenciamento Costeiro do IMA, Ricardo César.

Os estudos realizados naquela área contam com o apoio da Petrobras e da Universidade Federal de Alagoas(Ufal).

Já a pesquisa e a fiscalização ficarão a cargo do IMA, que poderá contar com o apoio do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente e da Colônia de Pescadores do Jaraguá.

fonte:g1.globo.com
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Taxista é achado morto com sinais de agressão no Clima Bom, em Maceió

Gilmarcos Silva estava com o corpo caído sobre o banco do passageiro.
Ele trabalhava na região da orla de Maceió.

Facebook
Taxista foi encontrado morto do veículo no bairro do Clima Bom (Foto: Shade Andrea / G1)

O corpo de um homem foi achado dentro de um veículo táxi na noite desta sexta-feira (19), na via que é conhecida como rua do Sítio da Real, localizada no bairro do Clima Bom, na periferia de Maceió.

Segundo policiais da Força Nacional, o corpo, que apresenta sinais de violência provocados por pauladas, facadas e tiro, pertence ao taxista Gilmarcos de Carvalho Silva, que mora com a família no Vergel.

O veículo foi encontrado com as janelas abertas por outro taxista que desconfiou do táxi parado no meio da rua que possui pouca movimentação e baixa luminosidade. Ao se aproximar, o homem, que não quis se identificar, disse que viu o corpo da vítima caído sobre o banco do passageiro.

Já um outro taxista, Bruno Santos, que foi até o local tentar identificar a vítima, disse que Gilmarcos de Carvalho trabalhava na região da orla de Maceió. "Eu ainda não acredito no que vi. Eu o conheço porque ele trabalhava na mesma região que a minha, na Ponta Verde".

Segundo os policiais que fazem os primeiros levantamentos no local, o taxímetro do veículo estava ligado e apontava uma corrida de aproximadamente R$ 64.

O executor deixou o local sem levar alguns dos objetos de valor da vítima, que permaneceu com o relógio e dinheiro.

fonte:g1.globo.com
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Comitê quer acabar com prática de dirigentes

Comitê quer acabar com prática de dirigentes (Foto: reprodução)


O Comitê de Reformas do Futebol Brasileiro divulgou, nesta sexta-feira (19), os primeiros documentos em análise do Código de Ética e do Estatuto do Comitê Brasileiro de Futebol (CBF).

Dentre os tópicos relacionados na proposta para o Código de Ética, um deles chama atenção. Trata-se do tópico 6 do capítulo 2: "Condutas Vedadas Relativas a Governos e Autoridades".

Assim como os demais, este tópico do Código de Ética visa, dentre outras questões, promover maior transparência no futebol brasileiro e desviar a atenção do envolvimento de dirigentes da CBF com escândalos de corrupção.

Isso afeta diretamente uma prática antiga e bastante comum entre os dirigentes, que é presentear gestores públicos.

No dia 20 de janeiro, por exemplo, o atual presidente da CBF, Antônio Nunes, presenteou com uma camisa autografada da seleção brasileira o governador Simão Jatene, durante um encontro.

O mesmo já foi feito por outros presidentes e chefes da entidade, e esta prática - de acordo com o projeto do Código de Ética - deve ser evitada.

Porém, antes de serem aprovadas, as propostas para o Código de Ética e Estatuto ainda serão levadas para discussão, o que significa que podem sofrer alterações.

O Código de Ética e o Estatuto podem ser baixados no site do Comitê de Reformas.

(DOL)
fonte:diarioonline.com.br
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Asteroide passará "de raspão" pela Terra em março

Asteróide não corre risco de atingir a Terra - (Foto: Divulgação)

Um asteroide de 30 metros de diâmetro passará "de raspão" pelaTerra no dia 5 março deste ano.

Chamado 2013 TX68, ele estará a uma distância entre 14 milhões e 17 milhões de quilômetros do nosso planeta, o que é mais próximo do que a órbita de satélites geoestacionários.

O asteroide é observado há apenas alguns anos, por isso a incerteza quanto à distância que ele estará da Terra no começo do mês que vem.

Não há chance de colisão nesta passagem do asteroide, segundo a Nasa.

Já em 28 de setembro de 2017, o mesmo asteroide passará novamente perto do nosso planeta e terá uma chance em 250 milhões de atingi-lo. Isso ainda é pouco para gerar preocupação. Para efeito de comparação, uma pessoa que aposta na Mega-Sena com seis números tem uma chance de ganhar em 50 milhões.

Nas passagens do asteroide previstas para 2046 e 2097, as probabilidades de impacto com o planeta são ainda menores.

Em fevereiro de 2013, um meteorito menor atingiu a cidade de Chelyabinsk, na Rússia, deixando 1.491 feridos e 720 estruturas abaladas.

Se o 2013 TX68 entrasse na atmosfera terrestre, ele produziria uma rajada de vento quase duas vezes mais forte do que a do meteoro de Chelyabinsk – e potencialmente mais danos.

fonte:correiodoestado.com.br
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Gêmea "da a mão" para irmão à beira da morte em ultrassom

(Foto: Reprodução)

Assim que soube que estava grávida de gêmeos, a norte-americana Brittani McIntire recebeu ao mesmo tempo a melhor e a pior notícia de sua vida. A alegria de ter dois bebês foi cortada pelo fato de um deles ter uma doença seríssima.

Durante um ultrassom, ela soube que o menino gêmeo tinha um buraco no coração e uma anormalidade no cérebro. Somente uma cirurgia complicadíssima pode salvá-lo no futuro, se ele resistir mais alguns meses.

Mas dentro desse mar de tristeza, Brittani foi alertada pelo médico de uma cena comovente. Sua menina gêmea apareceu “dando a mão” para o irmão doente dentro do útero. Para a mãe, um sinal de que as coisas ainda podem ficar bem.


fonte:correiodoestado.com.br
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.

Após defender 'cura gay', pastor deverá pagar indenização de R$ 1 milhão

Em ação, Defensoria Pública pede ainda que Ezequiel Teixeira publique texto esclarecendo direitos da população

Após afirmar que acredita na 'cura gay', secretário foi exonerado do cargo
Foto: Reprodução

Rio - A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro cobrou, nesta sexta-feira, uma ação de reparação de danos morais coletivos contra o ex-secretário estadual de Direitos Humanos, o pastor Ezequiel Teixeira.

A instituição quer o pagamento de indenização no valor de R$ 1 milhão a ser revertida em ações de promoção dos direitos da população LGBT no âmbito da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos.

A medida foi motivada após o ex-secretário afirmar que acredita na “cura gay” e comparou os homossexuais a doenças como Aids e câncer.

Além da indenização, o ex-secretário deverá também publicar um texto informativo do órgão, esclarecendo sobre os direitos da população LGBT. Caso ele descumpra a decisão, deverá pagar multa diária de R$ 10 mil.

Após a declaração, o governador Luiz Fernando Pezão exonerou Ezequiel da pasta.

Nos dois meses que ficou à frente da Secretaria, Teixeira, por conta de suas posições homofóbicas, entrou em guerra declarada contra os defensores dos direitos da comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais).

Ele fechou quatro centros de assistência a esse público e acabou com o Disque Cidadania LGBT, serviço telefônico que dava orientações e recebia denúncias contra a violação dos direitos de homossexuais. Um de seus primeiros atos como secretário foi demitir a presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, Margarida Pressburger.

fonte:odia.ig.com.br
Este site não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes. Não nos responsabilizamos por qualquer texto aqui veiculado.